« abril 2006 | Entrada | junho 2006 »

maio 29, 2006

Chagal.jpg
Chagal, A mulher e as rosas


Tu eras também uma pequena folha
que tremia no meu peito.
O vento da vida pôs-te ali.
A princípio não te vi: não soube
que ias comigo,
até que as tuas raízes
atravessaram o meu peito,
se uniram aos fios do meu sangue,
falaram pela minha boca,
floresceram comigo.

(Pablo Neruda )

Pablo%20Neruda.jpg

Publicado por samartaime às 11:22 AM | Comentários (0)

maio 28, 2006

JANELA VOADORA

Marta Mateus & companhia


o que strada


são irresistíveis!

consultem o site e espero que tenham a sorte que eu tive.

Um domingo meigo e simples para tod@s

Publicado por samartaime às 11:20 AM | Comentários (0)

maio 27, 2006

Mapa de Anatomia: O Olho

O Olho é uma espécio de globo,
é um pequeno planeta
com pinturas do lado de fora.
Muitas pinturas:
azuis, verdes, amarelas.
É um globo brilhante:
parece cristal,
é como um aquário com plantas
finamente desenhadas: algas, sargaços,
miniaturas marinhas, areias, rochas, naufrágios e peixes de ouro.

Mas por dentro há outras pinturas,
que não se vêem:
umas são imagens do mundo,
outras são inventadas.


O Olho é um teatro por dentro.
E às vezes, sejam atores, sejam cenas,
e às vezes, sejam imagens, sejam ausências,
formam, no Olho, lágrimas.

(Cecília Meireles)


Cecília Meireles.bmp

Publicado por samartaime às 12:08 AM | Comentários (0)

maio 23, 2006

Piero della Francesca

delparto.jpg

Madonna del parto
1467
Detached fresco
206 x 203 cm
Santa Maria a Nomentana, Monterchi

Publicado por samartaime às 07:53 PM | Comentários (0)

maio 20, 2006

LOL NET LOL

METRO DO CAIS DO SODRÉ / TERREIRO DO PAÇO / SANTA APOLÓNIA

Finalmente já foi efectuado o primeiro teste, conforme se comprova pela foto que se anexa, da estação do Terreiro do Paço e tudo indica que o troço Terreiro do Paço / Santa Apolónia será inaugurado em breve - 10 DE JUNHO


METROTERREIRODOPAÇO.jpg
(Anónimo)

Publicado por samartaime às 11:33 AM | Comentários (2)

maio 17, 2006

e ao sétimo dia cumpriu-se o descanso

(Foto «samartaime», Lisboa, 2006)

mas...


Bom é que não esqueçais
Que o que dá ao amor rara qualidade
É a sua timidez envergonhada
Entregai-vos ao travo doce das delicias
Que filhas são dos seus tormentos
Porém, não busqueis poder no amor
Que só quem da sua lei se sente escravo
Pode considerar-se realmente livre.

(Fernando Pessoa)


Dolores Pradera, abre tu balcon
(file retirado)

Publicado por samartaime às 09:34 PM | Comentários (0)

maio 15, 2006

e ao quinto dia

como o essencial estivesse completo,

Publicado por samartaime às 09:14 PM | Comentários (0)

maio 14, 2006

Os dias da trégua

... e ao quarto dia

namoremos, caramba!


Carlos Gardel

Ana Belén & Antonio Banderas

Chavela Vargas

Ana Belén & Chavela Vargas

Dolores Pradera

Dolores Pradera & Cachao

Mercedes Sosa & Julia Zenko

(Files retirados)

Publicado por samartaime às 10:15 PM | Comentários (0)

Os dias da trégua

terceiro dia

Procura a maravilha.

Onde um beijo sabe
a barcos e bruma.

No brilho redondo
e jovem dos joelhos.

Na noite inclinada
de melancolia.

Procura.

Procura a maravilha.
(Eugénio de Andrade)

Lhasa de Sela, El pajero
(File retirado)

Publicado por samartaime às 12:19 AM | Comentários (0)

maio 13, 2006

Os dias da trégua

segundo dia:


e ao anoitecer adquires nome de ilha ou de vulcão
deixas viver sobre a pele uma criança de lume
e na fria lava da noite ensinas ao corpo
a paciência o amor o abandono das palavras
o silêncio
e a difícil arte da melancolia

(Al Berto)


Lhasa de Sela, La maré haute
(file retirado)

Publicado por samartaime às 12:30 AM | Comentários (0)

maio 12, 2006

Os dias da trégua

primeiro dia:

Devias estar aqui rente aos meus lábios
para dividir contigo esta amargura
dos meus dias partidos um a um

- Eu vi a terra limpa no teu rosto,
Só no teu rosto e nunca em mais nenhum.

(Eugénio de Andrade)


Lhasa de Sela, Mi vanidad
(file retirado)

Publicado por samartaime às 12:14 AM | Comentários (0)

maio 06, 2006

Não sei como dizer-te que minha voz te procura e a atenção começa a florir, quando sucede a noite esplêndida e vasta. Não sei o que dizer, quando longamente teus pulsos se enchem de um brilho precioso e estremeces como um pensamento chegado. Quando, iniciado o campo, o centeio imaturo ondula tocado pelo pressentir de um tempo distante, e na terra crescida os homens entoam a vindima - eu não sei como dizer-te que cem ideiias, dentro de mim te procuram.
Quando as
folhas da melancolia arrefecem com astros
ao lado do espaço
e o coração é uma semente inventada
em seu escuro fundo e em seu turbilhão de um dia,
tu arrebatas os caminhos da minha solidão
como se toda a casa ardesse pousada na noite.
- E então não sei o que dizer
junto à taça de pedra do teu tão jovem silêncio.

Quando as crianças acordam nas luas espantadas
que às vezes se despenham no meio do tempo
- não sei como dizer-te que a pureza,
dentro de mim, te procura.
Durante a
primavera inteira aprendo
os trevos, a água sobrenatural, o leve e abstracto
correr do espaço –
e penso que vou dizer algo cheio de razão,
mas quando a sombra cai da curva sôfrega dos meus lábios,
sinto que me faltam
um girassol, uma pedra, uma ave – qualquer
coisa extraordinária.
Porque não sei como dizer-te sem milgares
que dentro de mim é o sol, o fruto,
a criança, a água, o deus, o leite, a mãe,
que te procuram.

HERBERTO HELDER

herberto_helder.jpg

Publicado por samartaime às 07:16 AM | Comentários (0)

maio 03, 2006

BOO, esta é nossa!

BORA!

Bis!..!... Biiiiiiisss!...


(Obrigada BOO!)

Publicado por samartaime às 12:59 PM | Comentários (0)

maio 01, 2006

Festejemos Maio !

Não posso adiar o amor para outro século
não posso
ainda que o grito sufoque na garganta
ainda que o ódio estale e crepite e arda
sob as montanhas cinzentas
e montanhas cinzentas

Não posso adiar este braço
que é uma arma de dois gumes amor e ódio

Não posso adiar
ainda que a noite pese séculos sobre as costas
e a aurora indecisa demore
não posso adiar para outro século a minha vida
nem o meu amor
nem o meu grito de libertação

Não posso adiar o coração.


ANTÓNIO RAMOS ROSA

ARR.bmp


E para ouvir, que sem música não há festa,

SÉRGIO GODINHO com...

Da Weasel & Gabriel Pensador : Isto anda tudo ligado

Rui Veloso : O galo é o dono dos ovos

José Mário Branco : Que força é essa

Gaiteiros de Lisboa : Quatro Quadras Soltas

Clã : Dancemos no mundo

(files retirados)

Publicado por samartaime às 12:40 AM | Comentários (0)