« Evolução Online | Entrada | O HOMEM QUE SE SENTA NA CADEIRA DE HENSLOW »

fevereiro 23, 2009

DARWIN NO CARNAVAL (um texto reciclado)

rio_carnaval_dancer.jpg

O HMS Beagle atravessou o Atlântico e atracou em Salvador, na Bahia de Todos os Santos, a 28 de Fevereiro de 1832. O nosso herói não ficou indiferente à beleza dos seus arredores. A primeira impressão no seu diário de bordo exalta a cidade vista do seu porto:

“Seria difícil de imaginar, antes de contemplar a vista, qualquer coisa tão magnífica.”

Darwin mostrar-se-ia fascinado primeiro pela cidade, e depois pela natureza ao longo de sua estadia no Brasil. Mas não seria uma experiência inteiramente positiva. No Brasil ele teria ainda encontros marcantes com a escravidão. Como veremos mais adiante, a oposição de Darwin ao grande flagelo social da sua época foi imediata, inequívoca e visceral- seria a causa da sua primeira grande briga com o tempestuoso comandante do Beagle, o Capitão Robert FitzRoy.

A embarcação permanece no porto de Salvador até 18 de Março, dando a Darwin a oportunidade de conhecer outro fenómeno social brasileiro - o Carnaval naquele ano foi no início do mês. Charles parece ter encarado a festa mais como ameaça do que como diversão, e as breves entradas no seu diário tratam a folia bahiana como um percurso de obstáculos:

(Da entrada de 4 de Março)

“Hoje é o primeiro dia de Carnaval, mas Wickham, Sullivan* e eu não nos intimidamos e estavamos determinados a encarar os seus perigos. Estes perigos consistem principalmente em sermos impiedosamente fuzilados com bolas de cera cheias de água e molhados com esguichos de lata. Achámos muito difícil manter a nossa dignidade enquanto caminhavamos pelas ruas.”

* Companheiros de Darwin a bordo do HMS Beagle. Sobre Bartholomew James Sullivan, Tenente da Marinha Real, não sabemos grande coisa. Já John Clements Wickham, também Tenente durante a segunda viagem do Beagle (1831-1836, da qual participou Charles Darwin), seria depois promovido a Capitão e comandaria o Beagle na sua terceira expedição, que tinha como meta a elaboração de uma carta hidrográfica do litoral australiano. Para os que acompanham o noticiário acerca de Timor e se perguntam como a cidade de Darwin, no norte da Austrália, onde estão baseados a maior parte dos jornalistas cobrindo aquela área do pacífico, veio a ter este nome, foram Wickham e John Lort Stokes (antigo companheiro de cabine de Darwin) que a batizaram, em homenagem ao seu antigo companheiro de viagem.

- Thiago Carvalho

Publicado por tentilhão às fevereiro 23, 2009 07:06 PM

Comentários

Comente




Recordar-me?