« CONCURSO GULBENKIAN: DARWIN REGRESSA ÀS GALAPAGOS | Entrada | A VIAGEM DE CHARLES DARWIN »

outubro 17, 2008

DARWIN VAI AOS GALÁPAGOS

beagle_500px.jpg

O HMS Beagle na Terra do Fogo.

Como a Fundação Calouste Gulbenkian lançou esta semana o concurso Darwin regressa aos Galápagos, o blog examina as circunstâncias por detrás da viagem do jovem naturalista no Beagle.

No verão de 1831, Charles Darwin sonhava com uma viagem aos Trópicos. Entusiasmado com os livros do explorador Alexandre Humboldt, Darwin planeava uma visita ás Ilhas Canárias com seu mestre, Henslow.

Darwin daria a volta ao mundo, mas jamais poria os pés nas Canárias. Por intermédio de Henslow, receberia no final de Agosto uma carta do matemático George Peacock (leia o texto desta carta em inglês- a pontuação e sintáctica tentam seguir o original):


"Meu caro Senhor,

Eu recebi a carta de Henslow ontem a noite demasiado tarde para enviá-la pelo correio, uma circunstância da qual não me arrependo, já que me deu a oportunidade de ver o Capitão Beaufort no almirantado (é o Hidrógrafo) e lhe comunicar a oferta que tenho a fazer a vossa pessoa: ele aprova inteiramente a oferta e você pode considerar a situação como estando inteiramente a seu dispôr: confio que a aceitará visto que é uma oportunidade que não pode ser perdida e antecipo com grande interesse os benefícios que as nossas colecções de história natural receberão dos seus trabalhos

As circunstâncias são estas:

O Capitão Fitzroy (um sobrinho do Duque de Graftons) zarpa no fim de Setembro numa nau para mapear em primeira instância a Costa S.(ul) da Terra do Fogo, e depois visitará as Ilhas dos Mares do Sul e retornará por via do Arquipélago Indiano à Inglaterra: A expedição tem fins inteiramente científicos e o navio aguardará o tempo necessário para seus estudos de história natural (…): O Capitão Fitzroy é um oficial de espírito público e zeloso, bem disposto e muito amado pelos seus irmãos oficiais: ele foi com o Capitão Beechey e gastou 1500 libras trazendo e tomando conta da educação de 3 nativos da Patagónia: ele contratou do próprio bolso um artista por 200 libras por ano para ir com ele: pode então você ter a certeza de ter um companheiro agradável, com quem compartilhar todas as suas opiniões

O navio zarpa em torno do fim de Setembro e você não deve perder qualquer tempo em comunicar a sua aceitação ao Capitão Beaufort, Hidrógrafo do Almirantado, com quem tenho me correspondido muito sobre este tema, que sente como eu muito ansioso que embarque. Espero que outros compromissos não interfiram com isto

O Capitão dar-lhe-á o ponto de encontro e toda a informação necessária: eu devo recomendar que venha a Londres, para vê-lo e completar os seus acordos Eu partirei de Londres na segunda-feira: talvez você tenha a bondade de me escrever em Denton, Darlington, para dizer que irá.

O Almirantado não está disposto a dar-lhe um salário, mas terá um cargo oficial e todas as acomodações: se entretanto um salário for preciso, estou inclinado a pensar que seria concedido

Creia-me, Meu caro Senhor, Verdadeiramente seu, Geo Peacock

Se está com Sedgwick, espero que lhe dê os meus melhores votos"

- Thiago Carvalho

Publicado por tentilhão às outubro 17, 2008 11:36 AM

Comentários

Comente




Recordar-me?